Filho de bombeiro preso por grilagem é dono de prédio que desabou em Vicente Pires, diz PCDF


Pai e filho, além de outras três pessoas, são acusados de vender lotes e casas por mais de R$ 250 mil em áreas públicas



Um bombeiro militar do Distrito Federal e seus dois filhos foram presos nesta sexta-feira (12/1) pela Polícia Civil durante operação contra o parcelamento irregular do solo. De acordo com a PCDF, Carlos Eduardo de Andrade Muniz tem 13 termos circunstanciados (lesão corporal, ameaça, desobediência e desacato, entre outros) e é alvo de dois inquéritos policiais. Apesar da ficha corrida, seguia nos quadros da corporação.

Um dos filhos dele, Lucas de Souza Muniz, seria dono do prédio que desabou na Colônia Agrícola Samambaia, em Vicente Pires, em outubro do ano passado, segundo a PCDF. O corpo do técnico em edificações Agmar Silva, 55 anos, foi resgatado sob os escombros.

O bombeiro, considerado chefe da organização, já foi preso temporariamente duas vezes em outras investigações. A primeira, em 2011, na Operação Acton, da Delegacia de Combate ao Crime Organizado (Deco); e a segunda, em 2016, na Operação Sentinela, da Dema. Ambas visavam reprimir os crimes de parcelamento irregular do solo para fins urbanos, dano ambiental, lavagem de dinheiro e associação criminosa.

Continue a leitura no Metropole