Porquê a taxa condominial do seu prédio subiu em 2017?


No último ano, os condomínios da cidade de São Paulo subiram mais que a inflação. A inflação oficial de 2017 – IPCA foi de 2,95% e segundo a AABIC – Associação das Administradoras de Condomínios de São Paulo o aumento acumulado no valor dos condomínios até novembro foi de 3,88%.

A cota condominial é um serviço que todos os moradores de condomínio pagam para ter limpeza, conservação, segurança, manutenção e fazer frente às obrigações legais de pagamento de impostos, contratação de seguros entre outros itens. O valor pago pelo condomínio representa uma importante parcela no orçamento das famílias e vem sendo uma questão cada vez mais importante para a vida nas cidades.

Num período de inflação sob controle e dentro da meta, queda importante na taxa de juros e indicadores econômicos todos apontando para um período de maior estabilidade e crescimento, fazer os condomínios acompanharem esta estabilidade é um desafio que precisa entrar na pauta de síndicos e administradores. As duas maiores despesas condominiais são o quadro de funcionários (mais ou menos 50% do total) e as despesas com energia e água (20% a 25% do total). Portanto, as oscilações nestes itens são as principais responsáveis pelo aumento ou redução do valor do condomínio.

É muito comum encontrar pessoas que contam que moram em prédios antigos, quase sem áreas de lazer e pagam uma cota de condomínio muito maior do que outras que moram em empreendimentos tipo clube cheio de opções de serviços e lazer.

Numa cidade diversa como São Paulo não há só um jeito de morar em condomínio e por isso não pode existir um único jeito de administrar. Para cada modelo de condomínio uma nova solução. E esse movimento pode e deve começar com gente como a gente, que mora em prédios, conhece os vizinhos e o jeito de viver lá e pode propor novos modelos. Inovação é o que não falta. Tem muita gente trabalhando em soluções para tornar os condomínios sustentáveis, na construção de modelos de compartilhamento e de otimização dos recursos.

Essa fase, até o mês de março, a grande maioria dos condomínios está construindo os seus orçamentos para o ano de 2018. Uma ótima hora para propor e aprovar mudanças que possam tornar o seu condomínio um lugar ainda melhor para viver.

Fonte: Vida Vertical