VOCÊ É CLIENTE OU DONO DO MEU CONDOMÍNIO?


A CONDOMÍNIO EM ORDEM, homenageia o senhor Gleyson Valério, Síndico do Residencial Piazza di Itália, Águas Claras – DF, o qual fez um relato de sua vida em condomínio e que compartilhamos a todos que se identifiquem nesta forma de vida em sociedade.

Conta ele que mora em condomínio desde a infância e seus pais tinham um apartamento no Guará I e quando o mesmo se casou em 2001 voltou a morar em condomínio sempre participando ativamente na gestão do mesmo. No ano de 2014 passou a conselheiro fiscal no prédio em que reside em Águas Claras, e em 2016 se candidatou a síndico, função que ocupa a um ano, onde na sua percepção de muitos anos, tornou-se mais evidente com o cargo que ocupa.

Nas palavras dele o relato:

“Essa percepção é relativa à como as pessoas lidam com o condomínio. Percebo que uma parte das pessoas, acredito que influenciadas pelo estilo consumista e capitalista a qual a nossa sociedade está envolvida, olha para o seu condomínio como se fosse um cliente, e é bem diferente ser o dono e ser um cliente. Imagine se você tivesse uma pizzaria, e por gostar muito de comer pizza você provavelmente comeria pizza alguns dias da semana, mas quando parasse pra comer a pizza você seria um cliente ou continuaria sendo o dono da pizzaria? Claro que dono! O dono sempre é o dono. A palavra condomínio já expressa que somos donos em comum. (Condomínio: Direito de propriedade exercido em comum)

Mas nos condomínios o que se vê são pessoas que por pagar uma taxa de condomínio se sentem clientes de um condomínio, e ai a percepção muda completamente. Se você estiver comendo uma pizza na sua maravilhosa pizzaria e percebo que algo não está bom você vai pensar em como resolver o problema, como poderia melhorar dentro da capacidade do seu empreendimento, mas se está em uma pizzaria que não é a sua e não gosto de algo, como por exemplo, o atendimento, você provavelmente vai reclamar, não tendo compromisso com a solução, não vai querer saber se existe uma solução ou se ela é viável para aquele negócio, simplesmente eu quero ter a razão, pois sou o cliente. E é assim que boa parte dos condôminos lidam com o seu próprio condomínio, se sou dono antes de criticar quero entender os porquês, quero entender se a solução é viável para o meu condomínio, mas os “Clientes” simplesmente estão pagando condomínio e querem exigir mais, se puder receber mais do que paga é ainda melhor, se sentem que não está sendo vantajoso vão exigir o impossível, vão se auto processar, se auto difamar, se auto destruir, por que se sentem clientes de seus próprios imóveis.”

A CONDOMÍNIO EM ORDEM entende que viver em condomínio é uma opção, onde as pessoas buscam segurança e compartilhar de partes em comum, e que viver em condomínio é muito diferente de você ser sócio de um clube, pois você é dono de uma fração ideal, e que as ações que descrevemos visam a melhoria desta convivência, com conhecimento técnico para que seu patrimônio seja bem cuidado, cabendo as pessoas o bom senso da vida em grupos em prol de todos.


Gleyson Valério, Síndico do Residencial Piazza di Itália, Águas Claras / DF