O DF terá 13 novos bairros em várias regiões

Pelos cálculos do governo 13 novos parcelamentos serão implantados até 2022. Todos foram aprovados pelo conselho de planejamento territorial e urbano entre 2015 e 2018. Ao todo vão gerar 25667 unidades residenciais.


Além da aprovação do conselho de planejamento Urbano, os parcelamentos precisam de decretos e depois do registro em cartório. Desses 13, 3 estão registrados. ‘Isso combate inclusive uma indústria não só da infração mas da criação de bairros que não nascem com todo planejamento Urbano’, comentou Mateus Oliveira, Secretário da Habilitação.


Sete parcelamentos são públicos: expansão do Mangueiral, Itapuã Parque 1 e 2, bairro Crixá e residencial Bom Sucesso em São Sebastião e expansão do Pôr do Sol em Ceilândia. Esses são todos da Codhab e o 'programa morar bem'. Outro parcelamento da Terracap: a construção de um polo logístico às margens da BR-070 no Parque das Benção no Recanto das Emas. Seis parcelamentos são particulares: Jardim dos Eucaliptos no Jardim Botânico; Canaã, Santa Felicidade e Green Village no Setor Habitacional Tororó; e Urbitá 1 e 2 entre Sobradinho 1 e 2.


Mas se por um lado combate as invasões e dá garantia para os compradores, por outro deixa alguns moradores com dúvidas. Quem mora em Sobradinho por exemplo está preocupado com o bairro Urbitá que vai ser construído em área particular com capacidade para 118 mil moradores e prédios de até 10 andares. O secretário de habitação respondeu que a empresa do Urbitá vai ter que construir pontes e viadutos no bairro e nas proximidades. Tudo vai ser doado para o estado. Disse ainda que todos os projetos foram aprovados depois de considerados os impactos.


‘A aprovação de novos bairros é a lógica do crescimento ordenado da cidade. A preocupação que existe natural com trânsito e com a água são questões que nesses casos da criação de novos bairros ela é pensada antes e todas as medidas são definidas antes mesmo do projeto ser aprovado para que não haja nenhum tipo de sobrecarga naquela região’ - garantiu o Secretário Mateus Oliveira.

O setor imobiliário está na expectativa. Em apenas um terreno do setor habitacional Tororó serão 151 lotes. A maioria de 400 metros quadrados. O condomínio de alto padrão está previsto para julho de 2019.

Isso traz uma segurança para o consumidor, para o futuro morador que quer algo legalizado. Para nós é fundamental que tenha essa segurança e essa tranquilidade pro cliente. Segurança jurídica na aquisição do seu lote ou da sua futura construção, afirmou o diretor de imobiliária Alexandre Simão.

Assista a reportagem do Bom Dia DF: https://globoplay.globo.com/v/7515192/
Assista a reportagem do DF TV: https://globoplay.globo.com/v/7514375/

0 comentários:

Postar um comentário